Exija que o CNJ aja contra a desembargadora que caluniou Marielle!

Quem você vai pressionar (15 alvos)
    Como funciona?
    1. Estamos conectando com o alvo da vez...
    2. Assim que alguém atender do lado de lá, vamos te ligar
    3. Quando você atender, conectamos as ligações
    4. Agora é com você, hora de pressionar!

    0
    já pressionaram!

    A desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), Marília Castro Neves, acusou publicamente a vereadora Marielle Franco - assassinada na última quarta-feira (14) - de engajamento com bandidos. Segundo a desembargadora, Marielle "foi eleita pela Comando Vermelho". A acusação é totalmente infundada, como depois afirmou a própria desembargadora, que sequer conhecia Marielle e disse estar “reproduzindo a opinião de uma amiga”. Mas quando uma acusação leviana desse tipo é feita por um membro do alto escalão do Judiciário, ela naturalmente começa a ser reproduzida pelos cidadãos e pela mídia, como já está acontecendo em velocidade assustadora.
    Não podemos deixar que uma atitude tão irresponsável e desrespeitosa passe impunemente, nem permitir que outros juízes e desembargadores sintam-se confortáveis em fazer o mesmo. E existe um órgão que pode agir nesse caso: o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), responsável por aperfeiçoar o trabalho do Judiciário. No passado, CNJ já se manifestou em relação a desvios de conduta dos magistrados, e já existe uma representação sendo articulada para pedir que ele se manifeste novamente nesse caso. Precisamos mostrar que essa é uma demanda de milhares de pessoas! Mande já seu email de pressão para os 15 membros do CNJ exigindo providências imediatas.
    VEJA O QUE DISSE A DESEMBARGADORA:
    Fala com a gente!
    contato@meurio.org.br
    POR QUE O MEU RIO ENTROU NESSA?
    O Meu Rio se compromete em aproximar o cidadão da política de maneira ética e responsável. Informações infundadas ferem a democracia e precisam ser corrigidas, especialmente quando feitas por membros do Judiciário. Não podemos permitir que a opinião pública seja influenciada por calúnias que prejudicam a ação e participação política dos cidadãos.